O programa Energia da União da Sicredi União PR/SP já financiou mais de 4 mil projetos de energia solar, o que gerou uma economia mensal de R$ 3 milhões em energia elétrica aos associados – por meio da geração de 4 milhões de kWh/mês de energia limpa por mês.

Além de incentivar a energia renovável, impulsiona a economia local e gera recursos para um programa educacional de crianças e adolescentes. Funciona assim: para incentivar pessoas físicas e jurídicas a investir em sustentabilidade, a Sicredi União PR/SP oferece taxa de juros acessíveis, com pagamento em até 60 meses. Para usufruir da taxa diferenciada, é preciso adquirir o sistema de fornecedores locais – são mais de 280 credenciados na cooperativa. Em contrapartida, os fornecedores destinam um percentual de cada projeto ao programa A União Faz a Vida, que atende mais de 60 mil crianças e adolescentes em dezenas de municípios.

Entre os associados que resolveram investir em energia solar está Jair Benalia, empreendedor do segmento agropecuário. Ele está instalando uma usina fotovoltaica de 300 kW em uma de suas propriedades, no município de Ângulo. “Decidi fazer a usina por diversas vantagens. Uma delas é que gera energia e não há despesa com a manutenção do equipamento, com exceção da limpeza das placas poucas vezes no ano. Além disso, pelo capital investido, o retorno econômico é extremamente viável. Fiz o financiamento de 100% da usina por meio da Sicredi e nos primeiros cinco anos com a economia da conta de luz praticamente vou liquidar o financiamento. Só que a usina vai gerar mais outros 20 anos de energia. Além de ser vantajoso para o meu bolso, é vantajoso para o meio ambiente. É o futuro”, diz.

Benalia tem filiais em Maringá, Ivailândia, Iguaraçu, Atalaia, Nova Londrina e Querência. Ele pretende instalar outras usinas para atender toda a demanda energética da empresa. “Sou um grande consumidor de energia e meu projeto prevê outras três usinas, para gerar 1,3 gigawatts. Estou instalando a primeira, que deve começar a gerar energia em cerca de 60 dias. A usina geradora não precisa necessariamente estar no local de consumo”, frisa.

Para quem deseja instalar o sistema este é o melhor momento, já que a partir do ano que vem será cobrada uma taxa. O Marco Legal da Geração Distribuída, sancionado em janeiro, instituiu uma cobrança para quem gera a própria energia solar, o que deve reduzir a economia na conta de luz de quem adota o sistema. No entanto, quem instalou o sistema antes da publicação do marco ou quem instalar até 6 de janeiro de 2023 continua isento da cobrança até 2045.

Para ter acesso ao financiamento do programa Energia da União é preciso ser associado da Sicredi União PR/SP e procurar uma das 111 agências da cooperativa.

Avaliar:

(0)