Projeto desenvolvido por três colaboradores da cooperativa que visa tonar Energia Renovável Como Moeda será apresentado no Leaders Summit, por meio do programa para INOVA 2030

No dia 15 de junho, três representantes da Sicredi União PR/SP vão representar o Brasil no Leaders Summit da Organização das Nações Unidas (ONU), um evento mundial que contará com líderes mundiais discutindo sobre o desenvolvimento sustentável no cenário pós pandemia. Gabriela Ottoboni, Ana Goffredo e Felipe Morgon, colaboradores da cooperativa, vão apresentar o projeto ‘Energia Renovável como moeda’, que começou a ser desenvolvido em outubro do ano passado e acelerado no Programa INOVA 2030.     

 A ideia foi selecionada para participar do INOVA 2030, programa para Jovens Inovadores das empresas que integram a Rede da Pacto Global, do qual participaram empresas como Nestlé, Natura, Americanas, CPFL, Novozymes, Votorantim, Embraco, WayCarbon, Caixa, Sodexo, Corbion, B3, Construtora Barbosa Melo, Solví e Granotec. O programa INOVA 2030 acontece simultaneamente em mais 9 países e a única representante da Rede Brasil no Leader Summit é a Sicredi União PR/SP.

“Me sinto honrado em expressar minha felicidade por mais esta conquista da nossa Cooperativa Sicredi União PR/SP em ter novamente um projeto selecionado para ser apresentado na ONU. Acompanhei o desenvolvimento do projeto e o quanto foi bem recomendado, então fica aqui o meu reconhecimento e enorme estima pela relevância e coerência para aplicabilidade desse projeto”, destaca o Diretor Executivo da Sicredi União PR/SP, Rogério Machado.

O objetivo da cooperativa é ter 100% energia limpa em toda sua estrutura, hoje apenas 11 das 108 agências contam com energia fotovoltaica, por isso, a proposta é criar um sistema de financiamento, onde os associados poderão instalar as placas solares com recursos adquiridos por meio da cooperativa. Após a instalação, o associado venderia o excedente de sua energia para a Sicredi e teria o valor correspondente descontado do financiamento. Ao encerrar os pagamentos, o associado ainda teria uma nova fonte de renda. 

Segundo Gabriela Ottoboni, uma das representantes do projeto, o sistema atende os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) criados pela ONU, além disso, vai contribuir para a diversificação da matriz energética do país, promover o desenvolvimento de negócios locais e a intercooperação, já que o sistema engloba e impacta toda a cadeia de valor. “Isso sem contar a economia gerada para o associado e para a Sicredi e também a contribuição para o meio ambiente, por se tratar de energia limpa”, diz. 

Por causa da pandemia do novo coronavírus, o evento que seria realizado em Nova York, será feito pela internet. Os representantes da cooperativa terão cinco minutos para apresentar o projeto e, em seguida, responderão as perguntas da banca de avaliadores.

A apresentação da Sicredi União será às 15h35 (horário de Brasília). Para assistir é preciso se inscrever no evento pelo link: https://registration.unglobalcompact.org/website/12559/registration_types/