O Sicredi integra, desde 2017, o Top 5 anual do Banco Central de instituições financeiras que mais acertam projeções econômicas no curto, médio e longo prazos, atestado de que a cooperativa possui quadro de profissionais com expertise para ajudar os associados a fazerem os melhores investimentos.

Em 2021, com exceção de maio, a instituição esteve mensalmente no ranking Top 5 do Banco Central pelo acerto de projeções variadas como IPCA e taxa de câmbio. Participam do ranking instituições que atuam no mercado financeiro, como bancos, gestoras de recursos e consultorias que possuem equipes especializadas em projetar variáveis macroeconômicas.

O Sicredi também possui rating AAA, segundo a Standard & Poor´s. Trata-se da mais alta nota que uma agência classificadora de risco atribui à empresa ou governo para medir a capacidade e disposição de honrar as obrigações com os credores. Isso significa que quanto menor o risco de não-pagamento, maior o rating, e o Sicredi ocupa o topo da avaliação de ‘bom pagador’.

Os colaboradores da cooperativa responsáveis por assessorar os associados nos investimentos levam em conta o perfil de cada um: conservador, moderado ou arrojado. A carteira de opções é diversificada, contando com soluções para todos os perfis: poupança, depósitos a prazo, LCA, fundos e investimentos de maior risco, como internacionais e fundos de ações.

Cenário

Especialista em investimentos, Roberto Rodrigues, da Sicredi União PR/SP, comenta que elevação da Selic, a taxa básica de juros, que saltou de 2% ao ano para atuais 11,75%, representa uma tentativa de controlar a inflação, que vem sendo afetada por diversos fatores, e proporciona rentabilidade um pouco maior para as aplicações de Renda Fixa, a exemplo dos depósitos a prazo, LCA, fundos DI etc.

“Por um lado, a elevação da Selic fará com que observemos um fluxo maior de recursos em direção à Renda Fixa, nos restando tentar compreender a magnitude deste movimento”, diz Rodrigues. “A Renda Fixa nunca deixou de ser importante para todos os perfis de investidores, sejam eles conservadores, moderados ou arrojados, pois, todos nós precisamos, no mínimo, ter uma parcela do patrimônio alocado em produtos que nos deem muita segurança e possibilidade de movimentar a qualquer momento”, observa.

Esse contexto tem levado os brasileiros a buscar mais informações sobre investimentos, a fim de entender melhor como aplicar recursos e explorar as alternativas do mercado. Como a oferta de informação também tem crescido, Rodrigues diz que o resultado é que, nos últimos anos, houve um grande número de pessoas experimentando opções, especialmente fundos multimercado, ações e fundos de ações. Para Rodrigues, quem experimentou essa diversificação e foi bem assessorado deve continuar com opções diversas de investimento, o que inclui a Renda Fixa, que garante mais segurança.

Carteira de investimentos cresceu quase R$ 1 bi

Com alta de 18,3%, a carteira de investimentos da Sicredi União PR/SP cresceu R$ 975,1 milhões em 2021, totalizando R$ 6,279 bilhões. Os depósitos a prazo, que incluem o Certificado de Depósito Bancário (CDB), são a modalidade mais utilizada pelos associados, totalizando R$ 2,503 bilhões, aumento de 18,1% em relação a 2020.

Na sequência vem a carteira de poupança, com R$ 1,555 bilhão e crescimento de 10,2%. A alta mais expressiva, de 89,8%, foi das aplicações LCA, atingindo R$ 495,4 milhões.

Avaliar:

(0)