Cada dia mais, falamos sobre impacto ambiental e sobre a escassez de recursos naturais. Nesse contexto, pensar métodos alternativos de comércio é de extrema importância para o bem-estar de todos. A produção agrícola sustentável surge, então, como uma resposta para construir um futuro melhor e para cuidar do meio ambiente.

Afinal, as práticas sustentáveis estão sendo levantadas em toda a sociedade. Cidadãos, empresas, organizações sem fins lucrativos e outras instâncias debatem o futuro dos recursos hídricos e naturais com cada vez mais frequência e para o produtor rural não seria diferente.

Para entender o que é agricultura sustentável e como realizar a produção de alimentos de uma forma ecologicamente positiva, continue a leitura do texto!

Clique para baixar a cartilha explicativa sobre o Plano Safra 2020/2021.

O que é agricultura sustentável?

A agricultura sustentável e alternativa é uma forma de produção que respeita o meio ambiente, pregando pela justiça do ponto de vida social ao mesmo tempo em que consegue se manter economicamente.

A produção agrícola adepta a essa linha de pensamento deve se desenvolver com atitudes e com uma gestão que possibilite uma qualidade de vida para as gerações futuras.

Os debates e estratégias para implementar a sustentabilidade na agricultura cresceram, principalmente, nas últimas quatro décadas, quando produtores e organizações — como a Organização das Nações Unidas (ONU) — começaram a questionar a quantidade e a qualidade do que vinha sendo cultivado.

Basicamente, produtores começaram a utilizar o desenvolvimento sustentável em suas fazendas, criando a agricultura ecológica. Dessa forma, conseguem desenvolver seus trabalhos ao mesmo tempo em que aumentam o número de áreas verdes e cuidam do solo e de outros recursos para garantir o bem-estar de toda a sociedade.

Ao desenvolver as ações, os sistemas de produção sustentáveis visam a conservação de ambientes saudáveis ao mesmo tempo em que buscam aumentar a produtividade e ter equilíbrio financeiro.

Pessoa empurrando carriola repleta de verduras e vegetais.
A produção agrícola sustentável visa se desenvolver ao mesmo tempo em que cuida do bem-estar da sociedade.

Para isso, eles usam matéria orgânica e outros métodos que promovam a saúde do solo durante o plantio, estabelecem estratégias de manejo sustentável para diminuir o uso de água (como captação da chuva para a rega) e visam reduzir os níveis de poluição da produção (deixando de usar maquinário com tanta frequência, por exemplo).

Dessa forma, a produção agrícola contribui para o desenvolvimento social ao mesmo tempo em que atinge sucesso.

Vale destacar, inclusive, que as pautas da sustentabilidade aparecem nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e nos relatórios de tendências sobre comportamento do consumidor estruturados pela World Global Style Networking (WGSN).

Em outras palavras, a produção agrícola sustentável não é apenas uma forma de pensar em um futuro melhor, como também de aumentar as vendas ao desenvolver uma forma de cultivo saudável e que as pessoas buscarão cada vez mais.

Qual a importância da agricultura sustentável?

O uso de fertilizantes, de controladores de pragas e o gasto excessivo em água colocam a agricultura, infelizmente, como uma indústria que gera poluição e que causa males ao meio ambiente.

Pensando nisso, a agricultura sustentável surge como uma resposta para diminuir os efeitos nocivos da produção no sistema ecológico.

Homem com a mão no solo repleto de mudas de plantas.
A agricultura sustentável é uma forma de zelar pelo meio ambiente.

Esses cuidados funcionam, ainda, como uma forma de trabalhar para a comunidade ao mesmo tempo em que você desenvolve sua produção agrícola. 

Além disso, parte do processo da agricultura sustentável é usar insumos e recursos da melhor forma possível. Assim, economias tendem a acontecer, já que desperdícios são evitados.

É importante ter em mente, ainda, que a produção agrícola é uma maneira de aumentar áreas verdes por meio do plantio e do cultivo de árvores e de legumes. Logo, é uma forma de regenerar a natureza, que foi, por muito tempo, desgastada.

Nesse sentido, a sustentabilidade na agricultura surge para desenvolver o negócio e a sociedade, pregando por um futuro repleto de qualidade de vida e de bem-estar.

Recursos naturais que merecem atenção imediata

Existem dois recursos naturais que merecem atenção e que aumentam as razões para que a agricultura sustentável se torne, cada vez mais, um costume das produções.

Água

Segundo relatório da Embrapa, o setor agrícola é o principal usuário de terra e de água no mundo. O uso do líquido no meio rural representa 83% da captação de água no Brasil, sendo que 72% desse número é destinado à irrigação.

A área que precisa de rega no Brasil passou de 462 mil hectares (em 1960) para 6,1 milhões de hectares em 2014. Em outras palavras, a necessidade de aguar a produção cresce cada vez mais, ao mesmo tempo em que a água se torna mais escassa.

Atualmente, estima-se que haja a perda de 40% da água utilizada para a irrigação por conta de sistemas inadequados e de vazamentos nas tubulações.

Portanto, pensar em métodos alternativos para irrigação das áreas de plantio é fundamental no processo de uma produção agrícola sustentável. Captar a chuva, por exemplo, é uma opção.

Calha para captação de água da chuva despejando o líquido em uma caixa d'água.
Desenvolver um sistema de captação da água da chuva para usar na irrigação é uma forma de diminuir o consumo de recursos hídricos.

Outro ponto importante e que deve ser levado em consideração é a utilização de fertilizantes e de pesticidas, que podem ser nocivos para mananciais de abastecimentos que geralmente ficam em espaços rurais.

As soluções, portanto, seriam aperfeiçoar o processo de irrigação, adaptar o método para cada solo e para cada cultura e aplicar sistemas eficientes de acordo com a região.

Solo

Segundo o mesmo relatório da Embrapa, 12% do solo do mundo é destinado à agricultura. No Brasil, o número corresponde a 9% do território.

Na maioria das vezes, essas terras precisam ser incrementadas para se tornarem férteis. O controle de pragas, por sua vez, é feito por meio de inseticidas, que também passam a compor o solo.

Produtor rural segurando muda de planta e sorrindo.
Cuidar do solo é essencial para instaurar uma agricultura sustentável.

Os cuidados indevidos do solo acabam gerando perda de biodiversidade, aumento do custo e da necessidade de controlar pragas, concentração de sistemas radiculares na superfície, alta taxa de nitrogênio e de fósforo na terra e assoreamento de lagos, de represas e de rios.

Logo, é preciso adotar, com urgência, técnicas de cuidado do solo que visem sua conservação. É hora de deixar de pensar em lucros e em uma solução imediata para preservar a natureza e seus recursos.

Sistemas agrícolas sustentáveis

Existem alguns tipos de agricultura sustentável que podem ser iniciadas na sua fazenda a fim de fazer parte do movimento. Confira!

Integração entre lavoura, pecuária e floresta (ILPF)

Esse método de agricultura sustentável une o sistema produtivo agrícola e pecuário, desenvolvendo florestas e recuperando pastagens degradadas. É um dos tipos em ascensão e já está presente em 11,5 milhões de hectares no Brasil.

Sistemas agroflorestais

Este sistema visa unir áreas florestais ao cultivo de plantas e de espécies frutíferas característicos dos biomas naturais. O relatório da Embrapa aposta que será um dos métodos em crescente nos próximos anos.

Agricultura orgânica

A agricultura orgânica já vem sendo explorada e cada vez mais faz sucesso entre o consumidor final. Ela não utiliza agrotóxicos, adubos químicos, antibióticos e transgênicos durante a produção e continuará em ascensão.

Sistema de plantio direto

O sistema de plantio direto é um método de conservar as propriedades originais do solo a fim. Para isso, não são realizadas alterações na terra. Ele aumenta o acúmulo de carbono, estimula melhorias naturais e diminui a erosão e o assoreamento dos recursos hídricos.

Fixação biológica do nitrogênio

Por meio de bactérias, este processo estimula a conversão do nitrogênio do ar em matéria orgânica para as plantas. Ele melhora o solo, gera mais produtividade e economia e diminui o impacto ambiental.

Controle biológico de pragas

Como o nome sugere, este método pode ser aplicado ao plantio e visa diminuir o uso de agrotóxicos e pesticidas na produção. Para isso, métodos de controle biológico são implementados.

Alinhando sua produção agrícola, é possível impactar positivamente a sociedade e o futuro, criando ambientes sustentáveis e que usem os recursos naturais com sabedoria.

Se você gostou desse conteúdo e quer receber mais informações para produtores rurais, preencha o formulário abaixo e se inscreva na newsletter da Sicredi União PR/SP. Assim, fica de olho em dicas para sua agricultura!

Avaliar:

(0)