O Plano Safra 2020/21, que define recursos e juros para custeio, investimentos e seguros do próximo ano agrícola, terá R$ 236,3 bilhões, segundo o governo federal. 

O crédito já está disponível para financiar pequenos, médios e grandes produtores. O valor liberado pelo governo é R$ 13,5 bilhões superior ao da safra passada. 

No primeiro semestre de 2020, enquanto outros setores da economia apresentaram retração, a agropecuária cresceu 1,9% e exportou 17,5% a mais ante igual período de 2019.

“Esse cenário nos dá a convicção de que a agropecuária brasileira será um dos principais motores da retomada econômica após a Covid-19, que impôs uma situação dramática, nunca vista, em esfera global. Precisamos de esperança e otimismo para superarmos tudo isso, e é nesse espírito que lançamos o Plano Safra 2020/21”, disse a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Tereza Cristina.

Como ficou a divisão dos R$ 236,3 bilhões:

  • R$ 179,4 bilhões para custeio e comercialização
  • R$ 56,92 bilhões para investimentos
  • R$ 1,3 bilhão para seguro rural

Pronaf

Os beneficiários do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) terão R$ 33 bilhões para financiamento – volume 5,7% maior do que o Plano Safra 2019/20.  

As taxas de juros sofreram redução e foram fixadas em 2,75% (custeio) e 4% (investimentos). 

A divisão dos recursos do Pronaf ficou assim:

  • Custeio: R$ 19,4 bilhões
  • Investimento: R$ 13,6 bilhões

Estão garantidos recursos de custeio para produção de arroz, feijão, mandioca, trigo, leite, frutas e hortaliças, além da recuperação de áreas degradadas, cultivo protegido, armazenagem e tanques de resfriamento de leite e energia renovável. 

plano-safra
Plano Safra 2020/21 garante recursos de custeio para a pecuária.

O Plano Safra 2020/21 também reserva para o pequeno produtor recursos para cobertura de perdas na lavoura no caso de seca, chuva excessiva, granizo e geada. O seguro atende 120 tipos de culturas da agricultura familiar. 

A exemplo do ano passado, os agricultores familiares poderão usar o crédito para construção e reforma de moradias no campo. Nesta safra, os recursos para esta finalidade somam R$ 500 milhões. 

A filha ou o filho do agricultor familiar também poderá pedir financiamento para construção ou reforma de moradia na propriedade dos pais. 

No Programa de Garantia de Preços para Agricultura Familiar (PGPAF), houve ampliação do limite de cobertura para custeio (R$ 5 mil) e para investimento (R$ 2 mil).  

Pronamp e demais produtores

Os beneficiários do Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural) terão à disposição R$ 33,1 bilhões para utilização como financiamento do custeio e comercialização. O montante é 25,1% maior do que o que foi destinado para a safra anterior.

A taxa de juros sofreu um corte de 1 ponto porcentual, de 6% ao ano no plano passado, para 5% ao ano nesta temporada. 

O volume de recursos para os demais produtores cresceu 3,1% nesta safra, totalizando R$ 170,17 bilhões. As linhas de custeio terão taxas de 6% ao ano, 25% menores do que no programa passado.

Seguro rural

Em 2020/21, agricultores e pecuaristas terão R$ 1,3 bilhão disponíveis para o seguro rural, 30% a mais do que no Plano Safra 2019/20 e o maior montante desde a criação da modalidade. 

Segundo o Ministério da Agricultura, o valor deve possibilitar a contratação de 298 mil apólices, num montante segurado de R$ 52 bilhões e cobertura de 21 milhões de hectares.

O seguro rural é uma apólice para a lavoura e para a atividade agropecuária que conta com o subsídio do governo federal. Se houver quebra da produção por algum evento climático extremo ou por variações de preços, as obrigações financeiras do produtor são pagas pela seguradora.

Investimentos e assistência técnica

Serão destinados R$ 56,92 bilhões para investimentos nesta safra, um pouco acima dos R$ 56,02 bilhões disponibilizados em 2019/20.

O Programa de Incentivo à Irrigação e à Produção em Ambiente Protegido (Moderinfra) terá um incremento de 43,4% nos recursos, chegando a R$ 1,5 bilhão.

O Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro) terá volume 33,3% maior, de R$ 2 bilhões.

O Programa de Ampliação e Construção de Armazéns (PCA) receberá R$ 2,23 bilhões; e o Programa de Modernização da Agricultura e Conservação de Recursos Naturais (Moderagro) terá R$ 1,45 bilhão.

plano-safra
Investimentos: Plano Safra 2020/21 disponibiliza financiamento para incentivo à irrigação.

O Moderfrota, programa voltado para o investimento em máquinas agrícolas, terá, ao todo, R$ 9 bilhões divididos em: R$ 6,5 bilhões com taxas de juros equalizadas e R$ 2,5 bilhões a juros livres. 

Já as atividades de assistência técnica e extensão rural poderão ser financiadas por Pronaf e Pronamp, de forma isolada.

Os recursos do Plano Safra 2020/21 já estão disponíveis. Procure uma instituição financeira apta a trabalhar com crédito rural, como a Sicredi União PR/SP, que está preparada para atender do pequeno ao grande agricultor. Localize a agência mais próxima e informe-se sobre as condições!

Avaliar:

(0)