A agricultura é uma das grandes locomotivas do Brasil e é capaz de gerar recursos e abastecer o mercado nacional e internacional. Para garantir que se possa custear sua produção, o Ministério da Agricultura publica anualmente o Plano Safra, uma iniciativa que disponibiliza recursos para pequenos, médios e grandes produtores, além de regulamentar diretrizes sobre seguros e comercialização.

Entre julho de 2021 e junho de 2022, entra em vigor o Plano Safra 21/22. Sua formulação foi muito afetada pelos desdobramentos da economia mundial e trouxe modificações com relação ao ano anterior, especialmente sobre culturas e linhas de créditos.

Em paralelo às decisões do Ministério, o Sicredi oferece suas próprias opções de pré-custeio para seus associados, tanto com recursos controlados obrigatórios quanto com fontes alternativas e próprias da cooperativa.

A seguir, você vai entender melhor as implicações do Plano Safra para o próximo ano e como o Sicredi pode disponibilizar recursos para a sua produção. Boa leitura!

Plano Safra 21/22: o que foi definido até o momento?

Embora sua publicação ainda não tenha sido concretizada, o Ministério da Agricultura já sinalizou algumas das principais decisões que deve tomar para o Plano Safra do próximo ano.

Em primeiro lugar, é possível afirmar que a cultura do milho deve ser prioridade tanto na safra de verão quanto na de inverno. A explicação para isso é a grande demanda do cereal graças à cadeia de proteínas, à procura para fabricação de etanol, ao baixo estoque pelos EUA que é o principal produtor de milho e o consumo elevado na China.

que o volume do cereal está em baixa em muitos países, após um período de estocagem durante a pandemia.

O milho ainda é utilizado como alimento de bovinos, aves e suínos, produções que receberão grande investimento durante a safra. 

plano safra 21 22 o que foi definido até o momento
O milho será uma das culturas priorizadas no Plano Safra 21/22.

Outro ponto importante a ser levado em conta é que os custos de produção aumentaram muito desde o ano anterior em decorrência da desvalorização do Real e do aumento de custo dos insumos. Por essa razão, mesmo que a equalização do Tesouro para crédito rural seja a mesma da última temporada, o Plano tende a ser prejudicado.

As ameaças para pequenos e médios produtores

Uma das determinações já publicadas e que deve ser de grande efeito sobre a temporada 21/22 é a suspensão da contratação de linhas de crédito rural subvencionadas pelo Governo Federal durante o ano anterior.

Ou seja, mesmo que tenham restado cerca de 9,4 bilhões de reais dos recursos disponibilizados pelo Ministério da Economia para o Plano Safra 2020/2021, esse valor não poderá ser utilizado para o pré-custeio do próximo período.

Essa medida pode acabar sendo prejudicial para os médios, mas principalmente para os pequenos produtores, que terão mais dificuldades em ter acesso a esses subsídios – considerando o aumento nos custos de produção.

Os impasses da Lei Orçamentária Anual

Um dos fatores que têm travado a publicação do Plano Safra 2021/2022 é a aprovação do PLN 4/2021, que reestabelece recursos ao orçamento federal

deste ano. A votação segue atrasada graças ao Projeto de Lei Orçamentária Anual, que recebeu vetos, e pode inclusive ter sua sanção atrasada.

Sicredi e o Plano Safra 2021/2022

Como uma cooperativa de crédito, o Sicredi anda lado a lado com o produtor e oferece programas para custeio, investimentos, comercialização e industrialização do agronegócio.

Durante o ano de 2020, a instituição ocupou o segundo lugar entre as que mais liberaram recursos para o setor rural. Ao todo, foram destinados 20 bilhões de reais para pequenos, médios e grandes produtores. O resultado deste investimento foi muito animador, resultando em uma alta de 9% no PIB agropecuário, mesmo em meio à pandemia.

plano safra 21 22 sicredi plano safra
O Sicredi oferece pré-custeio para seus associados se prepararem para a próxima safra.

Para o período seguinte, o Sicredi destina aos seus associados o valor de 6,9 bilhões de reais para pré-custeio, funcionando como mais um subsídio entre os produtores brasileiros para custear a safra do próximo ano. O objetivo é incentivar a produção para aumentar a disponibilidade do mercado e oferecer um menor preço para o consumidor final.

O pré-custeio pode ser utilizado por produtores de qualquer porte. Nas linhas de investimento, o Sicredi ainda trabalha com linhas do BNDES e do FCO, favorecendo aqueles que precisam de recursos para longo prazo. 

Além dos recursos controlados (obrigatórios), é possível encontrar outras fontes de pré-custeio como Moeda Estrangeira, Cédula de Produto Rural (CPR), e Recursos Próprios da Cooperativa.

Conheça a Sicredi União PR/SP

A Sicredi União PR/SP está preparada para atender do pequeno ao grande agricultor. Ao associar-se, você se torna muito mais que um cliente, mas dono da cooperativa, fomentando uma transformação no agronegócio brasileiro.

Para o produtor, além do pré-custeio para o Plano Safra 2021/2022, há diversas outras opções de crédito rural. Você ainda pode conversar com a instituição financeira para descobrir qual a melhor opção para você. 

Junte-se a nós! Se você se interessou pelo modelo cooperativista e quer fazer parte deste movimento, é só clicar no banner abaixo.

plano safra 21 22 sicredi crédito para produtor rural

Avaliar:

(0)