Se você já reclamou do valor cobrado para realizar um TED ou o tempo que demora para o dinheiro cair na conta, seus problemas acabaram. O Pix, novo meio de pagamentos instantâneos do Banco Central, permitirá a realização de transferências e pagamentos em até incríveis dez segundos. Mas como isso é possível? Confira o que é o Pix e como funcionará o novo sistema.

O que é Pix?

Como explicado acima, o Pix é um novo meio de pagamentos e transferências oferecido pelo Banco Central que funcionará 24 horas por dia nos sete dias da semana, de forma gratuita para alguns públicos e com recebimento em até dez segundos, ou seja, chega de esperar o próximo dia útil para receber o dinheiro na conta.

Como funciona o Pix?

Para explicar como funciona o Pix, é bom entender um pouco como acontecem as transferências entre contas bancárias de diferentes instituições atualmente vigentes no nosso país.

Essas operações são feitas por TEDs e DOCs:

TED (Transferência Eletrônica Disponível)

Sem valor mínimo para transferência. O valor enviado a outra instituição “cairá” na conta de destino até as 17 horas do mesmo dia.

DOC (Documento de Ordem de Crédito)

O dinheiro é creditado na conta de destino somente no dia seguinte. Porém, pode levar mais de um dia útil caso seja feito depois das 22h. No DOC, o valor máximo para transferência é de R$ 4.999,99.

Como você viu, essas operações podem levar dias, fora o preço pago (algumas instituições cobram mais de R$ 20 por TED, por exemplo). 

Aí que entra a versatilidade do Pix, com transferência na hora e gratuita para pessoa física, na maioria dos casos, e R$ 0,01 a cada 10 transações para as instituições financeiras.

Calendário de funcionamento do Pix

Confira as datas de quando a nova ferramenta estará disponível para você e o que já pode ser feito com o Pix:

  • 5 de outubro: início do período de registro;
  • 3 de novembro: começa a funcionar a operação restrita. Todos os bancos e fintechs com mais de 500 mil contas ativas deverão se adequar, até essa data, para oferecer e receber o serviço;
  • 16 de novembro: ele estará em pleno funcionamento e será lançado para toda a população.
Banner para baixar e-book sobre investimentos

Vantagens do Pix

Além das transferências em tempo real, é possível pagar boletos com o Pix a qualquer hora e em qualquer dia da semana. A liquidação da fatura só não é realizada imediatamente caso o usuário decida agendar o pagamento. Essa função é nativa do serviço, mas cabe a cada instituição decidir oferecê-la ou não aos seus clientes.

Outra vantagem é não precisar de vários dados da pessoa ou empresa para fazer pagamentos ou transferências. Nome, agência, número da conta… Esqueça. Com o Pix, o procedimento será mais simplificado. São três alternativas:

  1. Chave de identificação, como telefone, CPF ou e-mail (somente um deles, não precisa dos três);
  2. QR Code;
  3. Tecnologias por aproximação, como a Near-Field Comunication (NFC). Um exemplo é o cartão de passe do ônibus ou metrô. No caso do Pix, é só aproximar o celular.

Tipos de QR Code

Nos pagamentos com QR Code, serão dois tipos diferentes: dinâmico e estático

O dinâmico tem o código alterado a cada transação. Esse modelo deve ser mais utilizado em operações comerciais.

O estático será usado em várias transações e com a possibilidade de alteração de valor, mais voltado para pessoas físicas.

Moça recebendo pagamento por QR Code
O pagamento por QR Code é uma ótima opção para os tempos de Covid-19.

Como usar o Pix na Sicredi União PR/SP?

Para usar o Pix na Sicredi União PR/SP, você precisa, primeiramente, ter uma conta na nossa cooperativa.

Se você já tem o nosso aplicativo, basta entrar no menu inicial e clicar na opção “Pix”. Lá, você será informado sobre todos os passos necessários para o seu acesso, com o cadastramento das suas chaves, que são o método para identificação.

Cada pessoa física poderá registrar estas chaves:

  • CPF;
  • Número de telefone;
  • E-mail;
  • Combinação numérica aleatória.

A chave é como se fosse seu @ em uma rede social. Com ela, quem manda o dinheiro pode te localizar usando apenas uma das chaves, que fica vinculada ao banco no qual você fez o cadastro.

Um ponto importante é que a chave usada para a Sicredi União PR/SP não poderá ser cadastrada em outra instituição, porém é possível fazer a portabilidade da chave.

Para usar o Pix, será necessário que tanto o pagador quanto o recebedor tenham uma conta em banco, instituição de pagamento ou fintech, mas não precisa ser conta-corrente.

As transações, segundo o Banco Central, podem ser feitas:

  • Entre pessoas;
  • Entre pessoas e estabelecimentos comerciais;
  • Entre estabelecimentos;
  • Para entes governamentais, no caso de impostos e taxas.

Depois de todas essas informações, qual a sua opinião sobre o novo método de pagamento do Pix? Você acha que dará certo e facilitará a vida de todo mundo?

Não perca tempo e corra para cadastrar suas chaves no aplicativo da Sicredi União PR/SP. O serviço já está disponível para você.

Homem mexendo no celular com as logos da Sicredi e do Pix à esquerda

Avaliar:

(0)