Uma coisa é certa sobre investimentos para jovens: quanto antes você começar, maior será a rentabilidade acumulada ao longo do tempo. Ao se tornar um investidor aos 20 e poucos anos, mais dinheiro conseguirá juntar e mais rápido conquistará independência financeira.

Mas será que existe um tipo de investimento mais indicado aos 20 anos? A resposta vai depender do quanto você estiver disposto a poupar por mês e dos projetos que quer concretizar. Para deixar esse assunto mais claro, preparamos um post com dicas infalíveis!

Por que investir aos 20 anos?

Quanto antes você começar, mais dinheiro conseguirá juntar para realizar seus sonhos e desfrutar de um futuro tranquilo. Veja os motivos para começar a investir mais cedo:

  • Desenvolver o hábito de poupar: no início, pode ser difícil, mas, com dedicação e o passar do tempo, vai se tornar algo natural. 
  • Garantir um futuro mais tranquilo: envelhecer sem preocupações financeiras não tem preço. Quem começa a investir aos 20 anos chega na terceira idade com uma boa reserva de dinheiro, permitindo até reduzir o ritmo de trabalho.
  • Atingir objetivos: quando temos metas, ficamos mais disciplinados a economizar. Seja qual for seu objetivo – viajar, fazer intercâmbio, comprar um curso de idiomas, ter um carro, pagar a faculdade ou contratar uma previdência privada –, ficará mais palpável conquistá-lo.
  • Ter independência financeira: essa autonomia significa ter controle do dinheiro, um orçamento organizado, investir com inteligência e ter uma vida financeira saudável.
investimentos-para-jovens
Investimentos para jovens: disciplina para chegar na independência financeira.

Como começar a investir aos 20 anos? 

Na fase dos 20 e poucos anos, o dinheiro costuma ser curto. O jovem ainda é estudante e está em um estágio que, apesar de preparar para o mercado, ainda remunera pouco. A vantagem é que as despesas não são tão altas, especialmente para quem ainda mora com os pais. E aí está uma oportunidade para começar a poupar.

Economize o máximo que conseguir

Seria muito legal se, aos 20 anos, você conseguisse poupar 30% da sua renda, ou mais. Para isso, é preciso limitar os gastos mensais com alimentação fora de casa, compras e diversão. Lembre-se que fazer um pouco de sacrifício agora vai ser recompensador lá na frente.

Tenha disciplina para poupar todos os meses

Não basta economizar por dois ou três meses. Faça disso um hábito para a vida. Com o passar do tempo, o montante vai aumentar e você se sentirá animado a poupar cada vez mais. O ideal é gastar o que sobrou depois de ter poupado, e não o contrário.

Defina metas para o seu dinheiro

Faça um planejamento financeiro. Coloque no papel os projetos que você quer concretizar, a quantia necessária para cada um e em quanto tempo gostaria de realizá-los. A partir daí, trace um plano de ação.

Controle as despesas

O término do estágio e ingresso no mercado de trabalho é uma etapa crucial para a saúde das finanças. Como você terá uma renda maior, não permita que as despesas aumentem na mesma proporção. Não caia na euforia do primeiro salário e nem gaste mais do que está acostumado. Concentre-se no seu projeto de vida. 

Qual investimento escolher?

O tipo de investimento vai depender do seu perfil, do quanto você está disposto a arriscar e quais os prazos para realizar seus planos.

Poupança

Com um montante pequeno, você já pode começar a investir na poupança. É a aplicação mais simplificada, acessível e de baixo risco disponível no mercado. É um investimento sem cobrança de Imposto de Renda, sem taxas administrativas, sem limite de resgates e com liquidez diária.

CDB

É um investimento de renda fixa, seguro e descomplicado, que pode ser contratado em cooperativas de crédito. Nas cooperativas, eles se chamam RDC (Recibo de Depósito Cooperativo) e são equivalentes aos CDBs (Certificados  de Depósitos Bancários).

A taxa de rentabilidade é definida no momento da compra e atrelada ao CDI – principal referência – e, quanto mais tempo o dinheiro ficar investido, maiores serão os rendimentos. É indicado para pessoas de perfil conservador, mas que querem ter bom retorno.

investimentos-para-jovens-renda-fixa
Melhores investimentos para jovens: forme uma carteira que equilibre risco e rentabilidade.

Se você puder deixar seu dinheiro aplicado por mais tempo, terá mais chance de conseguir negociar um retorno melhor para o seu capital.

O investimento em depósito a prazo implica no pagamento de taxas, como IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que incide nos resgates antes de 30 dias, e Imposto de Renda (quanto maior o tempo de aplicação, menor a alíquota).

LCA

LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) é um título de renda fixa conservador. Emitido por instituições financeiras, tem o objetivo de fomentar a agricultura.

É uma boa opção para quem está começando a investir, pois tem baixo risco, oferece alta rentabilidade (próxima do CDI) e é isenta de Imposto de Renda. 

A LCA tem data de vencimento. Sendo assim, quando você contrata o ativo já sabe até quando o dinheiro vai render.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa de investimentos que consiste na compra de títulos públicos do governo federal. Essa compra é intermediada pelas corretoras de valores, é feita pela internet e qualquer brasileiro pode fazer aplicações. 

As taxas de retorno do Tesouro Direto estão atreladas à Selic, que é a taxa básica de juros definida pelo Banco Central, à inflação (IPCA) ou são prefixadas. Faça simulações na calculadora do Tesouro Direto

O Tesouro Selic tem liquidez diária e é indexado à taxa básica de juros. Ao contrário da poupança, o investidor tem que pagar Imposto de Renda, e as alíquotas variam de acordo com o tempo em que o valor está aplicado. 

Além do IR, existe a cobrança da taxa de custódia da BM&FBovespa, de 0,30% ao ano, sobre o montante investido. 

Já o Tesouro IPCA+ remunera a variação da inflação e mais um juro fixo. É um ativo utilizado em estratégias de médio e longo prazo, pois manterá seu poder de compra por estar atrelado à inflação. 

O ideal é manter o dinheiro aplicado até o vencimento. Caso faça o resgate antecipado, pode ser surpreendido por oscilações negativas e perder capital. 

O Tesouro Prefixado paga uma taxa fixa de rentabilidade ao ano, sejam quais forem as variações do mercado no período. É um papel recomendado para quem acredita em uma queda na taxa de juros no futuro.

Ações

Para jovens investidores com perfil agressivo, a recomendação é se expor mais ao risco, investindo em ações. O segredo para se dar bem nesse mercado é ser paciente, se acostumar com as oscilações diárias e saber escolher os papéis para formar uma carteira consistente e minimizar perdas. 

Segundo a B3, os jovens entre 16 e 25 anos são 10,45% dos investidores na Bolsa de Valores de São Paulo, e os de 25 a 35 anos correspondem a um terço do total. 

Quem está começando a investir deve priorizar ativos seguros e diversificar os investimentos aos poucos. Se quiser entrar no mercado de ações, informe-se e busque empresas conhecidas e com liquidez.  

Os investimentos para jovens são o melhor caminho para realizar sonhos. Para te ajudar nessa trajetória, preparamos um e-book especial com 28 hábitos que você deveria eliminar para começar a poupar. Clique no banner para acessar!

mudancas-de-habitos-para-investir-dinheiro

Avaliar:

(0)