Especialista da Sicredi dá dicas de investimentos para correr pouco risco

Especialista da Sicredi dá dicas de investimentos para correr pouco risco

Durante a jornada de quem está começando a acumular recursos ou está conhecendo as possibilidades do mercado de investimentos, podem surgir dúvidas sobre onde é melhor colocar dinheiro para ter rentabilidade sem correr tantos riscos.

O especialista em investimentos da Sicredi União PR/SP, Roberto Rodrigues, orienta candidatos a investidores a procurar uma instituição financeira de forma presencial ou remota para fazer análise do próprio perfil, que pode ser conservador, moderado ou arrojado. Depois, é preciso considerar a relação entre prazo e retorno. “Quanto tempo posso deixar o dinheiro investido para obter uma rentabilidade melhor? Se há mais tempo para deixar o dinheiro investido, vou poder correr um pouco mais de risco em busca de mais rentabilidade”, aponta Rodrigues.

A decisão pelo tipo de investimento depende, portanto, de um balanço entre o prazo de retorno, propensão e tolerância a riscos e características pessoais como fase da vida, aspectos que ajudam a formar o perfil do investidor.

Para os conservadores que querem investir com segurança, Rodrigues indica aplicações em produtos de renda fixa. Ele explica que nessa classe de investimentos existe um acordo sobre qual será a rentabilidade do recurso e prazo para resgate, podendo ser a remuneração pré-fixada ou pós-ficada. “Nas aplicações de Renda Fixa pós-fixadas, o investidor tem a garantia de que o título seguirá o desempenho de um indicador econômico (como Selic ou CDI), mas não conhece qual será o rendimento, somente sabe que será positivo”, explica.

O especialista indica fundos de renda fixa com taxa de administração baixa, por isso vale a pena pesquisar a instituição que oferece as melhores condições. De modo geral, com relação à renda fixa, ele destaca o CDI, sendo que os CDBs normalmente rendem um percentual do CDI. Entre os prefixados, com juros fixos até o fim da aplicação, e os pós-fixados, que variam conforme taxas do mercado, as principais opções são CDBs, LCAs, LCIs e LCs.

“Para saber se um produto está rendendo de forma adequada, sempre compare a rentabilidade dele com a rentabilidade do CDI para investir. Hoje é possível investir a partir de R$ 20”, diz Rodrigues.

Poupança

Centenária, a poupança ainda é atraente para determinados tipos de investidores. Rendendo cerca de 8% líquidos ao ano, é indicada para um público que faz aplicações baixas. “A poupança atende bem pessoas físicas que têm pouco recurso para investir. A média do brasileiro está na casa dos R$ 10 mil. Se formos anualizar esse cálculo dos 8% contra a taxa da Selic, por exemplo, cujos alguns fundos acompanham, a diferença vai ser muito pequena”, analisa Rodrigues.

O especialista pondera que para quem tem mais recursos e pode esperar mais, há outros produtos tão seguros quanto a poupança, mas com retorno mais interessante. “Procure uma instituição financeira de confiança ou converse com o seu gerente se tiver dúvidas sobre onde aplicar, já que hoje há muitos produtos que podem ser adquiridos online”, observa. No caso da Sicredi União PR/SP, são 111 agências no norte e noroeste do Paraná, centro e centro-leste de São Paulo.

Compartilhar esse post:
[instagram-feed feed=1]