ESG: o que é e por que é tão importante para empresas?

ESG: o que é e por que é tão importante para empresas?

ESG é a sigla do momento no ambiente corporativo, mas você sabe o que significa? Cada uma dessas três letras tem um grande significado para o futuro do planeta e da humanidade. Quer saber por que o termo é tão importante na atualidade? Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

O que é ESG?

Para entender esse conceito, primeiro é preciso decifrar a sigla em inglês:

  • E de Enviromental (meio ambiente ou ecoambiental)
  • S de Social (social ou sociedade)
  • G de Governance (governança)

ESG é uma filosofia que considera critérios ambientais, sociais e de governança nas ações e decisões de empresas. A definição desses critérios é o que ajuda a guiar os negócios em direção a um futuro mais sustentável – e, ao mesmo tempo, permite que colaboradores, clientes, consumidores e a sociedade em geral cobrem o desenvolvimento real dessas ações.

De forma objetiva, ESG é:

Ecoambiental – O impacto da empresa no meio ambiente considerando o uso de recursos naturais, a produção e o descarte de lixo, a eficiência energética, a emissão de gases de efeito estufa, entre outros pontos;

Social – As ações de respeito à diversidade e à inclusão, a segurança no trabalho, o apoio à comunidade na qual a empresa está inserida, a relação com os fornecedores e os consumidores, etc;

Governança – As diretrizes e práticas que guiam o modo como o negócio é dirigido, incluindo a ética e o combate à corrupção, o respeito à diversidade, uma política de remuneração justa, a alocação de capital e demais ações pertinentes à direção ou conselho diretivo.

A ideia por trás do ESG é antiga, mas sua execução ganhou mais urgência nos últimos anos, devido a dois principais fatores:

  • A proximidade do fim da Agenda 2030

A Agenda 2030 é um plano de ação mundial para o desenvolvimento sustentável firmado por 193 Estados Membros da Organização das Nações Unidas (ONU) em 2015. A ideia era que, até 2030, as nações estariam unidas em um pacto global com 17 objetivos em comum, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). 

Os ODS incluem a erradicação da pobreza, da miséria e da fome, o desenvolvimento econômico, a inclusão social, a sustentabilidade ambiental, a boa governança em todos os níveis, entre outros tópicos essenciais para alcançarmos a justiça e a igualdade.

2030 está cada vez mais perto e as empresas estão percebendo que podem ter um papel decisivo na conquista (ou não) desses objetivos.

  • A pandemia causada pelo Coronavírus

As novas gerações já demonstram uma consciência ambiental e social mais desenvolvida em relação às anteriores, com maior preocupação em consumir e apoiar marcas e negócios que assumam a responsabilidade por seus impactos no planeta.

No entanto,a pandemia potencializou os questionamentos sobre o impacto do sistema capitalista no planeta e o papel das corporações na crise humanitária, além de servir como um alerta aos efeitos da crise climática que pode tomar proporções gigantes no futuro.

Por que ESG é tão importante para as empresas?

Nesse cenário, o ESG tem conquistado, cada vez mais, a atenção dos consumidores e investidores, o que, por consequência, pressiona os gestores e líderes de empresas a se posicionarem sobre o tema.

A lógica que pauta os conceitos de ESG envolve a interdependência, ou seja, todos dependemos uns dos outros. A pandemia escancarou esse fato: o que acontece com um país do outro lado do mundo pode trazer graves consequências para a minha própria casa.

Ficou ainda mais claro que precisamos nos preocupar com os sistemas globais que mantêm a economia girando. Não é à toa que os fatores ESG já se tornaram prioridade na lista de prós e contras dos investidores ao confiar seus recursos em uma empresa.

Os profissionais também consideram a contribuição social e ambiental um fator muito importante para optarem por fazer (ou não) parte da corporação. Da mesma forma, os colaboradores, movidos pelo desejo de ter um propósito claro no trabalho, cobram suas diretorias para que desenvolvam atitudes referentes ao ESG.

Além disso, os consumidores posicionam-se cada vez mais a favor de marcas e produtos com ações comprovadas para a redução do impacto socioambiental de suas produções.

É de extrema relevância que as empresas envolvam-se com os fatores ESG, desde que tenham claro que trata-se de uma filosofia, não um benefício a ser comercializado junto a seus produtos ou serviços. Não é possível que o negócio seja ESG, mas que tenha ESG como um direcionamento, um guia em todas as suas áreas de atuação.

Para que as ações sejam eficazes e que os fatores ESG não fiquem apenas no papel, é preciso agregá-los aos valores da empresa, garantindo que todos os colaboradores estejam engajados no tema, não limitando-o a um time ou uma área de sustentabilidade.

É necessário que as corporações criem um planejamento estratégico de governança socioambiental com objetivos claros e uma frequente mensuração de resultados para acompanhamento do desempenho das ações.
Investir em ESG é plantar a semente de um futuro mais justo e próspero para todos e para todas. A Sicredi União PR/SP apoia e coopera com essa ideia! Conheça nossas ações e relatórios de sustentabilidade ambiental e social no site e saiba como nossos associados estão colaborando para a construção de um mundo melhor!

Compartilhar esse post: