Cooperativas de crédito e bancos tradicionais têm a capacidade de oferecer os mesmos serviços para todos os públicos: conta-corrente, cartões, investimentos, poupança, crédito, seguros, consórcios e financiamentos. Então, em qual deles abrir uma conta: em banco ou cooperativa?

Bem, os bancos tradicionais você já deve conhecer, mas se a dúvida está no modelo oferecido pelas cooperativas de crédito, saiba que elas têm crescido mais que as instituições financeiras comuns e com a vantagem de os usuários estarem no centro da proposta do cooperativismo.

Descubra, a seguir, em qual instituição você deve abrir uma conta: em banco ou cooperativa. Confira!

Diferenças entre bancos e cooperativas de crédito

Enquanto o cooperativismo de crédito oferece soluções adequadas à necessidade dos associados, os bancos comuns priorizam serviços que atendem os propósitos da instituição. Essa é a diferença base e que vai nortear o funcionamento de uma cooperativa de crédito. 

Comparativo entre bancos e cooperativas de crédito.

Abrir conta em banco ou cooperativa de crédito?

Os serviços que você vai encontrar em uma cooperativa de crédito são semelhantes – se não os mesmos – aos de um banco, com a vantagem de oferecer taxas de juros melhores.

Como não visam lucro, as cooperativas revertem o resultado financeiro anual para os associados. Em razão disso, conseguem oferecer taxas e tarifas mais vantajosas. 

As cooperativas financeiras oferecem conta-corrente, cartões de crédito e débito, poupança, fundos de investimento, previdência, crédito, consórcios, seguros, financiamento rural, capital de giro, cartão BNDES, folha de pagamento, cobranças, débito automático, entre outros. 

Rede de atendimento e canais online

As cooperativas dispõe de ampla rede de atendimento. Não, essas instituições não estão restritas a pequenas comunidades. Os médios e grandes centros urbanos já estão integrados à rede, que não para de crescer. 

Segundo o Banco Central, são mais de 900 cooperativas de crédito em atividade no país, com 95% dos municípios atendidos. Em 564 cidades, elas são as únicas instituições presentes, segundo relatório da Organização das Cooperativas Brasileiras

Os canais digitais já fazem parte da rede de atendimento dessas instituições e estão cada vez mais fortalecidos. As opções são internet banking, aplicativos para dispositivos móveis e integração com smartwatches (relógios inteligentes). Atualmente, são 9,6 milhões de cooperados no Brasil.  

Concessão de crédito

As cooperativas de crédito vêm aumentando ano a ano a participação no mercado de crédito nacional, mostra o mais recente Relatório de Economia Bancária do Banco Central. 

Para pessoa jurídica, a participação das cooperativas financeiras passou de menos de 1% em 2005 para mais de 3% em 2018. Para pessoa física, chegou a 4,14% em 2018, e crédito rural, a 12,5%. 

Essas altas decorrem do maior número de cooperados, da restrição na concessão de crédito pelos bancos e das melhores taxas oferecidas pelas cooperativas.

Entre abrir conta em banco ou cooperativa de crédito, opte pela instituição que ofereça serviços que estejam em sintonia com as suas necessidades. As cooperativas estão cada vez mais próximas dos associados, mais competitivas e sem abrir mão dos seus princípios. 

Receba conteúdos sobre cooperativismo de crédito direto na sua caixa de entrada todas as semanas. Assine a nossa newsletter!

Avaliar:

(0)