O caminho para entender como se tornar produtor rural (de sucesso, inclusive!) pode ser simples e prático. Para isso, é importante compreender quais as necessidades do título e estruturar ações de forma estratégica.

Afinal, a partir do momento que você assimila o que é produtor rural e a rotina do negócio, precisa organizar os processos para que o plantio se dê da melhor forma e com bons resultados.

Para te ajudar a ter sucesso na profissão, separamos dicas para produtores iniciantes que buscam se desenvolver na área. Boa leitura!

Clique para baixar a cartilha explicativa sobre o Plano Safra 2020/2021.

O que é um produtor rural?

Segundo relatório do Sebrae, um produtor rural é toda pessoa física ou jurídica que desenvolve atividades agropecuárias, pesqueiras ou silviculturais em área urbana ou rural, independentemente da hierarquia (ou seja, pode ser proprietário ou não).

Em outras palavras, podemos entender como produtor rural todo profissional que trabalha com cultivo, com animais — bovinos, equinos, aves, entre outros — ou que se dedica à regeneração e à melhoria das florestas e áreas verdes (atividade características da silvicultura).

É importante frisar, sobretudo, que retirar a inscrição de produtor é fundamental para exercer as atividades. Portanto, não basta apenas começar o plantio, visto que é preciso estar dentro da lei.

Tirar o registro do produtor rural é apenas uma das necessidades e das tarefas do processo para se especializar na área, afinal, existem outros afazeres importantes.

Como se tornar um produtor rural?

Caso você tenha interesse em agropecuária ou em cuidados com florestas e áreas verdes, saiba que algumas atitudes podem ajudar no processo de início das atividades. Entenda cada uma delas:

Defina em qual nicho você atuará

Definir em qual nicho você irá atuar é fundamental para definir todas as outras ações da produção. Afinal, o universo agrícola é vasto.

Você pode focar no plantio de alimentos orgânicos, na agricultura familiar, na produção para revenda, no estudo de métodos para aumentar áreas verdes e por aí vai.

A dica é pesquisar tendências de mercado, identificar seus gostos pessoais e analisar sua área de estudos, para conseguir trabalhar com o que conhece e domina.

Produtores rurais trabalhando em sua plantação.
Definir em qual nicho você atuará impacta na forma como você trabalha dentro da fazenda.

O nicho de mercado impacta, inclusive, no quanto você gasta e na hora de se legalizar como produtor rural. Agriculturas familiares, por exemplo, possuem regras específicas que influenciam nos documentos que serão levantados.

Faça um planejamento estratégico

O planejamento estratégico é um documento fundamental para que você tenha sucesso como produtor rural. Ele define dados importantes para o negócio e estabelece metas para serem atingidas — geralmente, no período de um ano.

Para facilitar a estruturação do seu planejamento, você pode utilizar uma ferramenta, como a FOFA

Para implementá-la, basta dividir uma folha em quadrantes e escrever, em cada um deles, uma das letras da palavra FOFA. O primeiro “F” significa forças e qualidades internas do seu negócio. 

Um exemplo para esse quadrante é definir entrega rápida, variedade de legumes, qualidade dos produtos e ótimo custo-benefício. 

O “O” é referente às oportunidades externas que podem ser aproveitadas. Se você mora em uma área fértil para morangos, por exemplo, essa é uma boa oportunidade para fazer negócio.

O segundo “F” significa fraquezas e desafios a serem superados no ambiente interno. Falta de verba para investir em maquinário de ponta e número restrito de funcionários são exemplos deste tópico.

Produtor rural no meio da plantação com um tablet. Ao fundo, uma máquina rega as plantas.
A análise FOFA permite que você conheça seu negócio, suas forças e suas fraquezas.

Por fim, o “A” se refere às ameaças encontradas no ambiente externo, como pragas que podem atacar sua plantação de morangos ou situações climáticas. Perceba que, durante a análise FOFA, você lista pontos positivos e negativos sobre seu negócio.

Dessa forma, consegue trabalhar para desenvolver as qualidades e se preparar para as dificuldades que podem aparecer no caminho, sejam elas externas ou internas.

Além disso, é válido definir a missão, a visão e os valores da sua produção, a fim de que todos os colaboradores tenham em mente seu propósito. Levantar metas quantificáveis e indicadores para acompanhá-las também é fundamental no planejamento estratégico.

Dessa forma, você tem um direcionamento do que deve ser feito e desenvolvido desde o início da sua produção agrícola, o que torna mais fácil na hora de atingir o sucesso.

O período de estudos é fundamental para que você levante dados sobre o comércio e o modelo de negócio que você vai desenvolver. Sem ela, problemas que poderiam ser evitados podem surgir com o passar do tempo.

Levante gastos

Com o planejamento estratégico definido, é hora de fazer orçamentos e entender quanto será preciso investir para que você se torne um produtor agrícola de sucesso.

Pesquise o valor do maquinário, quanto precisa para começar o plantio ou os cuidados com animais, quantas pessoas conseguirá pagar para desenvolver as ações, analise o processo e o tempo necessário para que você comece a ter lucros (afinal, na agropecuária, ele pode entrar só depois da colheita).

Produtor rural realizando contas em uma calculadora no meio da plantação de milho.
Faça estudos de investimentos para se preparar financeiramente.

Coloque todos os gastos na ponta do lápis, por menores que sejam. Dessa forma, você consegue estar preparado e evita surpresas indesejáveis enquanto trabalha.

Legalize-se

Ser um produtor rural legalizado é fundamental para não ter problemas legais ao exercer a profissão. O primeiro passo consiste na solicitação do Certificado de Cadastro de Imóvel Rural (CCIR) junto a órgãos federais, estaduais e municipais.

Com o documento em mãos, é preciso solicitar o CNPJ ou o registro de produtor rural. Para isso, serão precisas cópias autenticadas do CPF, do RG e da escritura de posse da terra, se for proprietário; cópias simples do imposto territorial rural (ITR), do Certificado de Cadastro de Imóvel Rural (CCIR) e do comprovante de endereço; por fim, também é necessário a matrícula do imóvel atualizada.

Para agricultores e pecuaristas, o órgão responsável pelo registro é o Instituto de Desenvolvimento Rural (RURAP). Já para pescadores, piscicultores e aquicultores, a inscrição deve ser feita junto ao Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA).

Por fim, após emitir todos os documentos e realizar os registros nos devidos órgãos, o talão de notas fiscais deve ser solicitado na Secretaria da Fazenda.

Para aqueles que possuem registro como Microempreendedor Individual (MEI), será preciso escolher em qual dos regimes você ficará regularizado. Não é possível ter a inscrição como produtor rural e como MEI ao mesmo tempo.

Você pode solicitar mais informações e tirar dúvidas junto ao Sindicato Rural da sua cidade, a fim de tornar o processo mais claro e contar com ajuda na retirada da documentação.

Estude sobre gestão de negócios

A partir do momento em que você começa a produzir, se torna dono de um negócio. Por isso, é válido realizar alguns cursos de gestão, para saber como lidar com os colaboradores e com os desafios diários da melhor forma.

Homem que deseja ser produtor rural realizando cursos no computador.
Faça cursos e se especialize para gerir seu negócio da melhor forma.

Existem cursos online e gratuitos sobre o tema que podem ser feitos em casa e dão uma boa noção dos temas que permeiam a gestão de um negócio. Além disso, é válido conversar com o Sindicato Rural da sua cidade e manter contato com outros produtores, a fim de entender a realidade de quem já trabalha na área.

Tente, ainda, acompanhar canais de informação sobre o tema, como o site do Sebrae e o blog da Sicredi União PR/SP. Esses portais são atualizados frequentemente com dicas e novidades para produtores rurais e para empreendedores.

Invista em tecnologia

Cada vez mais, os avanços tecnológicos se tornam parte do negócio. Nas produções rurais, a realidade é a mesma e já causa grandes impactos.

Investir em softwares de gestão do solo, em aplicativos para identificar pragas, em maquinários agrícolas de ponta e em outras tecnologias é uma forma de colocar sua produção no futuro e de prevenir problemas.

A dica é pesquisar, levantar dados e conversar com produtores que já possuem experiência para te indicar o que funciona e o que não.

Dessa forma, você fica conectado às tendências do mercado (que se tornarão cada vez mais tecnológicas) e não precisa, no futuro, fazer mudanças na produção para inserir a modernidade no processo.

Trabalhe a motivação da equipe

Independentemente de você trabalhar com sua família ou com colaboradores que está contratando, haverá uma equipe apoiando e auxiliando sua produção no dia a dia.

Produtor rural analisando a plantação com seu funcionário.
Fique próximo à sua equipe e mantenha-a motivada.

Por isso, fazer cursos de gestão e dar benefícios para essas pessoas é importante para que elas trabalhem motivadas e alinhadas ao propósito e ao objetivo do negócio.

Caso você não consiga pagar um plano de saúde, por exemplo, conceda o vale alimentação. Registre as pessoas, separe horários para conversar com elas e fique próximo de quem trabalha ao teu lado.

Pense, ainda, em um sistema de promoção e de especialização, para que os colaboradores se desenvolvam e atinjam níveis maiores no trabalho, na produção e até na vida íntima, afinal, todos buscamos por desenvolvimento.

Saiba como economizar

Com o tempo, você descobrirá a melhor forma de utilizar os recursos e como evitar gastos desnecessários. Entender qual a melhor forma de economizar e de fazer os suprimentos render é fundamental para evitar prejuízos e desperdícios.

Investir em mão de obra qualificada é outra maneira de economizar, afinal, profissionais capacitados sabem como trabalhar na produção para aumentar a produtividade.

Procure apoio de cooperativas

As cooperativas são organizações em que todos os associados são donos do negócio, de forma que o crescimento é conjunto. Justamente por isso, para produtores rurais iniciantes, contar com o apoio delas é uma ótima ideia.

Nas cooperativas agrícolas, você contará com auxílio e com acesso a outros associados, que podem servir como uma rede de apoio na hora de rodar as ações.

Além disso, nas cooperativas de crédito, você pode contar com planos feitos especialmente para produtores rurais.

A Sicredi União PR/SP dispõe de planos para custeio agrícola, pecuário e planos de investimento focados em produtores. Para saber mais, clique na imagem abaixo e acesse a página oficial!

Clique para acessar a página de crédito para produtor rural da Sicredi União PR/SP.

Avaliar:

(0)