A assembleia geral de associados é o instrumento mais democrático das cooperativas de crédito, com poderes para decisões de negócios. 

São convocadas com antecedência mínima de 10 dias corridos, por lei, e devem ser amplamente comunicadas aos associados. São dois tipos de assembleia geral de cooperativas: ordinária, realizada obrigatoriamente uma vez por ano, e de caráter extraordinário, quando é necessária a deliberação de assuntos urgentes. 

Tem curiosidade em saber como são tomadas as decisões das cooperativas de crédito? Continue a leitura para entender!

Assembleia ordinária e extraordinária

As assembleias gerais ordinárias das cooperativas de crédito devem ser realizadas, obrigatoriamente, uma vez por ano, nos quatro primeiros meses do exercício social.

Nos encontros, os associados deliberam sobre os seguintes assuntos: prestação de contas, relatório de gestão, demonstrativo das sobras ou das perdas, destinação das sobras ou o rateio das perdas, eleição do conselho fiscal (quando for o caso), fixação do valor de honorários e gratificações do conselho de administração e fiscal (quando for o caso), além de assuntos de interesse local.

As assembleias de caráter extraordinário são convocadas para deliberar sobre assuntos urgentes e de interesse da cooperativa. A aprovação acontece por, no mínimo, dois terços dos associados presentes. 

Os temas vão de reforma do estatuto social; fusão, incorporação ou desmembramento; mudança do objeto da sociedade; dissolução voluntária da sociedade e nomeação de liquidantes; contas do liquidante. 

Participação dos associados

O modelo de gestão participativa das cooperativas de crédito dá mais representatividade e espaço ao associado para opinar, planejar, acompanhar e decidir assuntos de interesse e os caminhos da instituição. 

O Programa Pertencer, que é a forma como os associados Sicredi União PR/SP se organizam, estimula a participação no processo de gestão e desenvolvimento das cooperativas, contribuindo para uma instituição mais forte. 

Essa participação é incentivada e acontece em reuniões e assembleias de núcleo. Funciona assim: todos os associados Sicredi União PR/SP de uma agência são agrupados em núcleos, e cada um elege três coordenadores. São eles que comparecem às assembleias gerais, juntamente com os conselhos de administração, fiscal e com a diretoria. 

Os coordenadores são pessoas físicas eleitas pelos associados para representar seus interesses sobre a gestão da cooperativa de crédito. O mandato é de quatro anos.

Nessas reuniões de núcleos, todos têm acesso à prestação de contas e votam sobre a destinação dos resultados. Depois, nas assembleias gerais, os coordenadores levam os votos dos associados para as demais instâncias.  

Resultado financeiro

São das assembleias gerais ordinárias que saem as decisões sobre a utilização do resultado financeiro da cooperativa: se será reinvestido na instituição (para que o empreendimento cresça e se mantenha sustentável), na comunidade ou se haverá distribuição de sobras.

Essa distribuição é feita proporcionalmente com base na movimentação de produtos e serviços feita por cada um. Dessa forma, quanto mais o associado movimentar a conta, maior será a fatia de participação na divisão dos resultados. 

Ao contrário do sistema bancário tradicional, em que o controle da gestão é exercido conforme a participação de capital, as cooperativas de crédito são mais democráticas, com cada associado tendo direito a um voto. 

Venha experimentar um novo modelo de participação em uma instituição de crédito que não abre mão dos seus princípios! Conheça a Sicredi União PR/SP, cooperativa com mais de 100 agências e 210 mil associados. Clique no banner!

associado-sicredi

Avaliar:

(0)