Com certeza, você já ouviu falar sobre agricultura orgânica. Mas já pensou em investir nessa área? Se sim, chegou a hora de conhecer um pouco mais sobre esse tipo de produção que ganha cada vez mais mercado não só no Brasil, mas no mundo.

De acordo com uma pesquisa da Universidade de Campinas, hoje o Brasil é o segundo maior produtor de alimentos orgânicos do mundo, com cerca de 70% de suas vendas voltadas para o mercado externo.

Cerca de 17 mil propriedades já estão certificadas para a agricultura orgânica no país, com a maior parte oriunda de pequenos produtores. Paraná e São Paulo são alguns dos Estados que se destacam em número de agricultores.

Mas você sabe no que consiste a agricultura orgânica e suas vantagens? Continue com a gente e descubra como iniciar sua produção.

O que é agricultura orgânica?

A agricultura orgânica é um processo produtivo que tem por finalidade a oferta de produtos totalmente naturais e mais saudáveis, visando preservar o solo e utilizar somente insumos de origem orgânica em todo o cultivo.

Ao optar pela produção orgânica, os trabalhadores rurais podem garantir o equilíbrio ambiental, sobretudo do solo. Esse modelo de cultivo respeita o tempo e a época de crescimento de cada alimento, diversificando também os produtos cultivados. As técnicas de produção têm baixo impacto ambiental e focam na sustentabilidade e na conservação dos recursos naturais.

Oferta de Valor de soluções para produtor rural

Vantagens da agricultura orgânica

Em resumo, as principais vantagens da agricultura orgânica são:

  • Conservação e fertilidade do solo;
  • Alimentos mais saudáveis e frescos;
  • Sem uso de agrotóxicos;
  • Otimização dos recursos naturais;
  • Sustentabilidade ecológica;
  • Agrega valor aos alimentos.

Duas desvantagens em relação à agricultura tradicional são o preço e a quantidade produzida. Os alimentos orgânicos precisam de um cuidado maior em seu cultivo e mais tempo, o que encarece o processo e diminui sua escala de produção.

No entanto, o custo-benefício do alimento orgânico é bem maior, já que melhora a saúde, é muito mais saboroso e tem maior durabilidade. Fora que, sem o uso de agrotóxicos, preserva também o meio ambiente, ajudando a reduzir os impactos ambientais, promovendo sustentabilidade com a redução da poluição da água e do solo e minimizando o efeito estufa e o aquecimento global.

Como fazer agricultura orgânica?

Por ser uma produção especial, ela necessita de técnicas específicas, como: adubos naturais, policultura, compostagem e outros processos que explicaremos mais abaixo. O importante é que nenhum deles use agrotóxicos, e sim fertilizantes naturais.

A agricultura orgânica procura mexer muito pouco no solo, utilizando o sistema de manejo mínimo, o que assegura a estrutura e a fertilidade, evitando erosões e degradação.

Oferta de Valor Plano Safra

Produtos e insumos necessários

Conheça algumas técnicas e insumos para fazer sua agricultura orgânica:

Adubação verde

Usa leguminosas fixadoras de nitrogênio atmosférico.

Adubação orgânica

Faz o uso de compostagem da matéria orgânica, que elimina microrganismos, como fungos e bactérias, pela fermentação.

Minhocultura

Gera húmus com diferentes graus de fertilidade.

Manejo da vegetação nativa

Usa-se cobertura morta, rotação de culturas e cultivos protegidos para controlar luminosidade, umidade, temperatura, chuva e intempéries.

Uso racional da água

A irrigação é feita por gotejamento ou técnicas mais econômicas contextualizadas na realidade local, levando em consideração a topografia, o clima e os hábitos culturais de sua população.

Solo com plantações.
A agricultura orgânica preza pelo manejo mínimo do solo com produtos e insumos naturais.

Rotatividade de culturas

A policultura ou rotatividade de culturas permite a plantação de vários alimentos nas mesmas terras e ao mesmo tempo. Usada geralmente em espaços menores, sua principal vantagem é o fortalecimento das plantas, pois elas enfrentam mais dificuldade para se nutrir ao competir contra as outras culturas. Isso gera raízes mais grossas e plantas maiores.

Na policultura, as bactérias presentes na plantação são combatidas mais efetivamente e com mais naturalidade, porque o sistema orgânico das plantas é semelhante ao nosso, humano: com o número maior de microrganismos presentes, elas criam espécies de anticorpos mais fortes, tornando-as capazes de combater os perigos com mais rapidez e eficiência.

Viu como é possível se inserir nesse ramo utilizando energias renováveis e eliminando o uso de organismos geneticamente modificados em qualquer etapa do processo produtivo?

Se você se interessou e quer saber mais sobre agricultura orgânica, confira mais conteúdos sobre a prática com a nossa newsletter. Assine agora!

Avaliar:

(1)